quarta-feira, 4 de julho de 2018

Como usar artigos em inglês (‘A’, ‘An’ e ‘The’)

Usar artigos como ‘a,’ ‘an’ e ‘the’ é um dos pontos mais difíceis ao escrever em inglês. Saiba mais sobre como evitar erros comuns

Embora um de nossos serviços seja a tradução de artigos do português para o inglês, sabemos que muitas vezes nossos clientes preparam artigos em inglês, e usar artigos (a, an, the) é um dos pontos mais difíceis ao escrever em inglês. Essa dificuldade não nos surpreende, já que diferentes idiomas têm diferentes regras para o uso de artigos (supondo que tenham artigos), e as regras do inglês podem parecer confusas até mesmo para nativos do idioma inglês! No entanto, usar artigos corretamente é uma maneira importante de fazer com que sua escrita soe de forma natural. Tendo isso em mente, apresentamos aqui algumas orientações úteis que o ajudarão a decidir quando é necessário usar um artigo (e qual deles usar) e quando não é. Veja o fluxograma no final para uma referência prática.

‘The’ versus ‘A’ / ‘An’
Uma boa regra básica que pode ser utilizada é perguntar se o substantivo que está sendo modificado é o único do tipo ou se ele existe em mais de uma forma ou caso. Se for o único do tipo ou se você estiver se referindo a somente um exemplo específico, use ‘the’:
  • The assay was conducted to identify the organism responsible for the outbreak. (Essa frase refere-se a um ensaio, um organismo e um surto específicos.)
  • Nota: frequentemente, os artigos são omitidos em títulos (incluindo aqueles de seções) e legendas de figuras. (Tanto "The effect of different culture temperatures on bacterial growth kinetics" como "The characterization of a new ginsenoside compound" devem conter o artigo 'the' porque resultados específicos estão sendo discutidos.)
No entanto, se o substantivo que você estiver modificando for um entre muitos (ou seja, um exemplo ou um único membro de um grupo), você deve utilizar ‘a’ ou ‘an’:
  • A standard genome sequencing protocol was used to identify an exciting new species of Escherichia. (O protocolo utilizado foi um dos muitos protocolos de sequenciamento disponíveis, e outras espécies do gênero Escherichia já haviam sido identificadas.)

Outros casos em que ‘the’ deve (ou NÃO deve) ser utilizado

Se você estiver se referindo a um substantivo como um representante de todas as instâncias ou indivíduos (por exemplo, em uma discussão geral), pode ser adequado utilizar ‘the’ com a forma singular do substantivo. ‘The’ é utilizado na escrita acadêmica principalmente ao se referir a máquinas, animais e órgãos do corpo.
  • The smartphone has made it easier for employees to work from home.
  • The dolphin is considered one of the smartest animals.
  • The lung contains over 300 million alveoli.
  • Nota: é mais comum utilizar a forma plural do substantivo em casos como esses, mas lembre-se de omitir o artigo. (Smartphones have made it easier for employees to work from home. Dolphins are considered some of the smartest animals. Lungs contain over 300 million alveoli.)
No entanto, nem todos os substantivos exigem um artigo quando utilizados dessa maneira geral. Substantivos em massa (ou incontáveis), que se referem a coisas abstratas ou incontáveis, não exigem um artigo:
  • Temperature can be expressed in Fahrenheit, Celsius, or Kelvin.
  • Knowledge is the key to happiness. (Mas: "The knowledge that she was receiving an award made her happy" exige um artigo, pois se refere a um conhecimento específico.)
A maioria dos nomes próprios (como os nomes de países ou pessoas) também não exige um artigo:
  • Tesla was one of the greatest inventors of all time.
  • The samples were collected in Hebei Province.
  • Nomes próprios coletivos são uma exceção: the Middle East and the Great Lakes
  • Quando o nome de uma pessoa é parte de uma teoria, teste etc., pode soar mais natural utilizar 'the' (por exemplo, "the Doppler effect" ou "the Riemann hypothesis"). No entanto, você não deve utilizar 'the' se o nome for possessivo (por exemplo, "Tukey's test" ou "Riemann's hypothesis").

‘A’ versus ‘An’

A’ é utilizado antes de palavras que começam com sons consonantais (“a sample” ou “a model”), mesmo que eles sejam gerados por uma vogal (“a unit”). Por outro lado, ‘an’ é utilizado antes de palavras que começam com sons vocálicos (“an equation” ou “an element”), mesmo se a palavra começar com uma consoante muda (“an hour”).